Posições de amamentação: quais são melhores para a mãe e o bebê?

Amamentar é um ato natural de amor entre mãe e filho, além de ser muito bom para a saúde de ambos. Para que essa atitude só traga benefícios e evite causar problemas na postura ou na coluna da nova mamãe, é preciso atentar-se nas posições de amamentação.

Tradicional, cruzada, embaixo do braço, de “cavalinho”, deitada, em pé e até no sling — são diversos tipos, cada um deles apresenta vantagens e desvantagens e podem ser escolhidos de acordo com a ocasião e o conforto.

Se a amamentação for realizada da maneira correta, é possível evitar danos para a postura e as terríveis dores nas costas, além de proporcionar mais conforto para mãe e bebê.

Para saber mais sobre cada posição e os seus benefícios, continue a leitura!

 

Principais posições de amamentação

De uma maneira geral, não existe posição melhor ou pior para alimentar o bebê. Tudo variará de acordo com a situação, a experiência da mulher, o conforto da criança e as preferências pessoais de cada uma.

Por isso, é importante experimentar as diversas posições e ver qual é mais adequada e confortável para sua necessidade no momento, sem descuidar da postura para não provocar dores, problemas na coluna e até prejudicar a qualidade do sono à noite. As principais são:

 

1. Tradicional

É a mais comum na hora de amamentar, também conhecida como posição de embalar. Nela, posiciona-se o bebê em frente à mãe, deixando a barriga dos dois próxima.

A cabeça fica apoiada na junção do braço com o antebraço enquanto a mão do mesmo lado do seio apóia as nádegas do filho, que deve ter todo o corpo voltado para a mãe. 

Essa posição facilita que o bebê consiga agarrar a mama, mas pode ser um pouco difícil de ser realizada por mulheres com pouca experiência.

 

2. Cruzada

A cruzada é uma variação da posição de embalar. A principal diferença é a posição do bebê: nela, é o corpo que fica escorado na junção do braço e do antebraço, em vez da cabeça, que é apoiada pela mão do braço oposto ao seio que o filho está mamando.

É uma boa opção para a fase de aprendizagem da mãe.

 

3. Embaixo do braço

Essa posição também é conhecida como “futebol”, por se assemelhar à maneira como os jogadores seguram a bola antes de entrar no campo.

Nela, o bebê é aninhado no braço do mesmo lado do seio que foi dado, ficando o corpo da criança apoiado na junção desse com o antebraço. A cabeça é sustentada pela mão do mesmo lado.

Essa opção é indicada para bebês nervosos, pois oferece um bom acolhimento físico do filho, que se sente em segurança.

 

4. “Cavalinho”

Nessa posição, a mãe está sentada enquanto o bebê é colocado em uma das coxas dela, ficando de frente para a mulher. As costas são seguradas pelas mãos enquanto a criança mama. 

Essa alternativa é recomendada para bebês com mais de três meses e que já conseguem sustentar a cabeça bem.

 

5. Deitada

Amamentar deitada é uma posição confortável para mães mais experientes, sendo ideal para ser feita à noite.

Nela, mãe e bebê ficam deitados de frente, encostando as barrigas. A criança deve estar um pouco abaixo do peito, para facilitar a amamentação, e suas costas podem ser apoiadas por uma toalha ou almofada. É muito importante tomar cuidado para não adormecer nessa posição e evitar acidentes.

 

6. Em pé

Também é possível amamentar em pé, colocando uma das mãos entre as pernas do bebê para sustentá-lo melhor. Outra forma é utilizar o sling, um tecido que comporta o bebê e permite que ele possa mamar em pé ou deitado.

Somente testando e ganhando experiência é que você poderá determinar quais as melhores posições de amamentação para você e seu filho. Independentemente da escolha, grandes aliadas que podem facilitar esse processo e promover mais conforto são as almofadas de amamentação.

Para saber mais sobre elas, entre em contato conosco! Somos especialistas em conforto!

compartilhe:
Outras Notícias
© Theva Comfort Innovations. Todos os direitos reservados